22 de nov de 2009

Metáfora do meu tempo



Hoje é meu aniversário. Estranho completar de anos, este. Como boa sagitariana, joguei a flecha apontada pra um objetivo há alguns anos atrás. O que eu perseguia chegou. E agora, um vazio me toma. O presente é o presente. Realmente vivo na carne o que sempre pressenti fazer parte da minha essência: há que se caminhar, o que caminho é o que interessa. Só que eu apontei a flecha, cheguei ao fim, finalizei um caminho que me tomou por 14 anos.

Agora preciso de tudo novo de novo. E coragem para o desapego necessário de tudo que construí nesta caminhada. Passei o ano despachando minhas entranhas, revirando tudo. Me preparando para este momento. Despacho foi a palavra de ordem este ano e o maha-despacho vai se concretizar no dia 18 de novembro, quando abrir a nossa exposição. Ponto final. Dia 20 embarco pra India, intermezzo pro meu recomeço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário